domingo, 23 de dezembro de 2007

Simplicidade

Um dia desses estava voltando da casa da minha namorada, pelo caminho sempre tem andarilhos bêbados, todo dia passo passava por eles, todo santo dia via mendigos bêbados jogados ao chão. Mas um dia, talvez minha felicidade era tanta que resolvi parar para escutar um senhor mais isolado, com trajes sujos é rasgados, ele falava sozinho, quando me aproximei percebi sobre o que falava, e depois de algum tempo ouvindo ele, ele falou:

-Você deve estar pensando que eu sou doido não é?
Eu não respondi nada.
Então ele prosseguiu.
-Falo sozinho, porque se não ai sim eu enlouqueceria, sabe quantas pessoas param pra conversar comigo?Faz tempo que nenhuma se quer parou pra disser oi, algumas dão alguma moeda, moedas podem comprar comida, mais comida não alimenta a alma.
Já estava tarde, e eu precisava ir, antes que eu pudesse falar qualquer coisa ele disse:
-Ao que tem fome dalhe um pão, mais ao triste dalhe o coração.
Peguei uma nota no meu bolso é a ofereci ao senhor. Ele pegou com nojo a mesma.
Virei-me e fui embora, na hora aquilo que ele falou não passava de conversa de um dopado.

Mas antes de dormi ao reflectir, vi que o que aquele homem me disse valesse mais que a nota que eu o dará. As vezes buscamos meios complicados de ajudar as pessoas, quando tudo que elas precisam é de um minuto do seu tempo, e me lembro de um proverbio chinês que diz "Um pouco de perfume sempre fica nas mãos de quem oferece flores.".

19 comentários:

Senhor Tablóide disse...

Puxa, grande texto!

E concordo plenamente, pois de fato quando vemos uma pessoa assim na rua pensamos que ela não tem necessidades psicológicas ou de afeto, como todos nós, mas que estará feliz com um prato de comida.

Pensamos que o fato de suas necessidades fisiológicas serem principais, as demais necessidades podem ser desprezadas. Às vezes precisamos de uma conversa assim para voltarmos à realidade.

Pendréz Mentos disse...

Powz...
Mto triste isso..
quantas vezes isso não aconteceu com alguém??
e qdo tem crianças..
deitadas e abraçadas em algo...
realmente é mto triste...
=/

Pendréz Mentos disse...

ja tem um tempo que eu to observando o seu blog e o modo que vc escreve...
o jeito que vc escreve que nos faz parecer que aquilo ta acontecendo..
sem dúvidas vc estará no meu blog!!!
parabéns pelo grande trabalho!!!

Pendréz Mentos disse...

pode sim..
e ja ta add...
=D

Meerstempel Badist disse...

Quem serão os doidos da história?
Eles ou nós?
As vezes eu me pergunto isso.

Eles tem mais filosofia talvez, nem todos é claro, mas eles tem visões diferentes do nosso mesmo mundo.

Pendréz Mentos disse...

e o que eles devem pensar de nós???
oque eles devem falar de nós???
oque nós devemos significar pra eles?

Catharine disse...

Muitop bom este texto. Pois é as vezes achamos que só podemos ajudar o outro com bens materias e tal, mas na verdade com um simples sorriso vc pode mudar o dia de uma pessoa; Deveriamos refletir mais sobre isso.

I'm only a acid black cherry disse...

adorei seu blog

em especial o ultimo post... adorei a msgm e concordo plenamente...

pelo q vi gostei da sua pessoa... se qiser me add no msn pra conversa numa boa..
mariana.co.uk@hotmail.co.uk

parabens pelo otimo blog e continue assim.. grande msgm esse ultimo post xD

vinicius_bracin_01 disse...

Cara muito bom seus textos,otimos temas que fazem qualquer um parar para pensar um pouco.

Abraço!

Pendréz Mentos disse...

:D
Parabéns novamente...
=D

Lalo Oliveira disse...

Já conversei com alguns mendigos. Eles sempre têm algo a dizer.
=]

Poeses - Poesia até pra quem não gosta.

Pendréz Mentos disse...

tu és um dos mais desocupados que comentam no meu blog
:D

**LULARANJA** disse...

esse texto me fez pensar muito.
realmente nós nao damos atençao para as pessoas que precisam de nossa ajuda, e de tentamos ajudar é de forma que nao irá mudar praticamente nada.

Jefferson disse...

nenhum bem material substitui os espirituais.
sempre penso q 5min q gastamos com alguém num dia, as vezes, pode fazer a diferença pra ela.
ótimo post!

Na conta! disse...

Tipo. Você é de Portugal? Pergunto pelo fato de palavras como "reflectir" são de escrita portuguesa.

Sobre o post: Eu não costumo parar para conversar com mendigos porque minha mãe me ensinou que não devo falar com estranhos. E ainda mais, no nosso modo social, nos é ensinado que não devemos confiar tanto assim nas pessoas. ;f

César Fernández disse...

muito legal ^^

o seu jeito de escrever faz o leitor entrar no texto, parabéns

I'm only a acid black cherry disse...

pode add sim claro...

eu vo vir sempre aki sim xD

pq acabei de fazer o meu e nem tenho mtas ideias pra fazer um blog legal...

^^vahnlmh

Eliseu Antonio Gomes disse...

O maior mal do ser humano é julgar pelas aparências.

A audição, a visão, o olfato, paladar e o tato não fazem parte dos sentidos da alma. A sensibilidade interior não deve ser guiada pelos sentidos físicos.

É o amor o melhor condutor da alma.

Mas, não o amor erotizado.

Amor que impulsiona a ajudar sem querer nada em troca, a perdoar, a relevar erros alheios, ser paciente com quem não tem nada importante a dizer mas sente vontade de conversar.

Amar assim parece difícil, mas ganha proporções mais acessíveis quando nos colocamos no lugar do outro. E se fosse eu que precisasse do perdão? E se fosse eu o errado da história? Eu, querendo conversar?

Belo texto e bela atitude com o mendigo!

Abraço

Liipe Coura disse...

Grande texto mas também é muito triste ):

FELIZ NATAL